Translate

PROJETO ESSÊNCIA DO SER

PROJETO ESSÊNCIA DO SER
Informações e Inscrições :www.projetoessenciadoser.blogspot.com

Somos todos UM

Remember To Breath

Encruzilhada

Natureza-

Medinesp 2013- Maceió

Medinesp 2013- Maceió
Lançamento do livro HOMEOPATIA e ENERGIA

Lição de Vida

Efeito Isaías- Poder da Oração

telepatia entre cães e donos

A Cura atraves das Emoções -1

A Cura através das Emoções 2

A Cura através das Emoções 3

A Cura através das Emoções 4

A Cura através das Emoções 5

Despertando seu Gênio Interior

Despertando seu Gênio Interior 2

Despertando seu Gênio Interior 3

Despertando seu Gênio Interior 4

25 de mar de 2010

Curando a vitimite

Como é Divina a sensação de tirarmos os " véus" de nossos olhos e finalmente podermos decifrar as mensagens que nos chegam atraves da sociedade em que estamos imersos!!!!! na verdade ao nos vermos refletidos nos outros , passamos a nos compreender melhor; a fazer escolhas mais conscientes.
Tantas são as filosofias que nos dizem a mesma receita, mas a " ficha" custa a cair... até que um dia, como que por encanto... ACORDAMOS!!!!!!!!! então passamos a ver, sentir, perceber os " sinais" que sempre estiveram ali, na nossa frente e nem nos dávamos conta... estar despertos- este é o momento!!!! viver o Aqui, Agora, com consciênica e responsabilidade, desapegando-nos de todo e qualquer padrão limitante que faz com que nossas histórias se repitam , e que agora, já não nos servem mais!!!! a sensação é de LIBERDADE, quando sabemos que temos nas mãos todas as possibilidades de reeditar nosso epílogo.
Entremeado a estas descobertas, novos caminhos surgem... assim ,atentos ,observamos que muitas outras pessoas estão experienciando o mesmo processo.
Por isso SOU GRATA!!!!
Transcrevo abaixo mais um artigo que encontrei hoje, e que vale compartilhar.

Fique atento a seus pensamentos; eles levam a atitudes.
Fique atento a suas atitudes; elas levam a palavras.
Fique atento a suas palavras; elas levam a ações.
Fique atento a suas ações; elas levam a hábitos.
Fique atento a seus hábitos; eles formam seu caráter.
Fique atento a seu caráter; ele determina seu futuro.”

Essas palavras, de origem desconhecida, nos dizem que nossas escolhas silenciosas, muitas vezes subconscientes, moldam nosso futuro. Cada aspecto de nossas vidas, em casa e no trabalho, pode ser melhorado se usarmos nossa capacidade de pensar, refletir e fazer escolhas conscientes sobre nossos pensamentos, atitudes, palavras, ações e hábitos.

Em vez disso, muitos de nós nos vemos como vítimas. Reclamamos de nossas circunstâncias e do que outros nos fizeram. Por mais que possamos encontrar algum consolo na sensação de impotência e irrepreensibilidade, quando as coisas não correm bem, no final as vítimas vivem vidas de insatisfação.

O momento em que estamos mais vulneráveis à vitimite é quando estamos sob a influência de emoções poderosas como medo, insegurança, raiva, frustração, tristeza ou depressão. Esses sentimentos são tão poderosos que acreditamos que nosso estado mental é inevitável. Nossa única esperança é que desapareçam sozinhos. No entanto, é nos momentos de tumulto emocional que nosso poder de escolher nossos pensamentos e atitudes se torna mais importante. Não podemos afastar a dor, mas podemos nos recusar a sofrer.

Mesmo quando não gostamos de nenhuma de nossas escolhas, nós temos algumas – uma vez que nos demos conta de que podemos assumir o controle. Não é fácil, mas aquilo que fazemos e o modo como decidimos nos sentir em relação a nós mesmos têm profundo impacto sobre a qualidade de nossas vidas. As vítimas podem conquistar compaixão por algum tempo, mas isso não basta.

A ideia de assumir responsabilidade pessoal por nossa felicidade e sucesso pode ser assustadora, mas o lucro é imenso.

Embora não possamos tornar nossa vida perfeita, podemos torná-la melhor – em geral, muito melhor.

Autor(a): Michael Josephson

24 de mar de 2010

A vida é plena por si só

Aqui, neste espaço, costumo compartilhar artigos que ecoam em mim, e que podem fazer parte de vocês... Tenho tido a oportunidade atraves de palestras abertas, falar sobre as Ecolhas que cada um é convidado a fazer na vida para ir em busca de seus sonhos; falar da necessidade da Reforma Íntima e Transformação Interior ; do desapego dos Padrões que nos limitam e da necessidade de deixa-los ir... então o Universo que nos brinda a cada instante, nos sinaliza com idéias semelhantes de colegas que como eu vivenciam este momento.
Deixo aqui, este artigo que li esta semana. Quem sabe possa também te ajudar .


Vivemos sempre em dúvida de que caminho seguir, qual não, e para realizarmos nosso livre arbítrio, sempre nós nos baseamos nos valores e crenças que recebemos dos pais e da sociedade. Mas estes valores, muitas vezes simples, são envoltos em muitas parábolas, que os deixam complicados e acabamos nos perdendo na forma e não no conteúdo.

Ficamos presos aos valores éticos, aos religiosos, entramos nos conceitos da possibilidade da reencarnação que o espiritismo propagou, e com isto assumimos termos um carma que passa de vida em vida.

Cada vez mais, então, somos presas da autoculpa que na realidade é o medo de ter magoado ou vir a magoar alguém, e colocamos um peso enorme quando erramos em uma ação, de forma que amarramos nosso desenvolvimento, por não se acreditar merecedores do bem que a nós vem.

Porém, podemos reduzir o conceito de carma a uma simples lei física, uma vez que somos um campo energético-material, a cada ação corresponde um resultado, e se você estiver se movendo conforme o fluxo energético do Universo, o que é seu caminho, as coisas serão fáceis e tranqüilas, mas, se tivermos opondo resistência de alguma forma ou quisermos determinar para onde temos que ir, a energia reagirá tentando manter-nos no caminho, criando o conflito.

Como um rio, as águas mansas o seguem para seu destino, fluindo se não houver obstáculos, no entanto, as pedras que ficam no caminho são lapidadas para seu ponto de menor resistência, e num rio, é onde existem pedras que temos corredeiras e o fluxo se torna caótico. Temos o livre arbítrio de sermos água fluídica, ou pedras duras na vida.

Podemos, desta forma, simplificar o conceito de que estar no Bem é seguir o fluxo energético (dharma), na busca da organização, e estar no mal é ir contra ele, criando um caos na energia (carma).

Mas, como podemos perceber que estamos indo contra o fluxo no qual deveríamos ir?

Basta olhar para nossa vida, se ela flui ou está travada. E em que área temos problemas.

Estamos encarnados em um mundo de formas, de contrastes, da dualidade energética, que servem para que desenvolvamos nossa sensibilidade, ou seja, trabalhemos nosso lado emocional e sensorial. Porém, fomos ensinados desde crianças, pela lei da sobrevivência do mais forte e mais esperto, que nosso caminho evolutivo deve ser pelo intelecto, e criamos um monte de regras que se tornaram normais, mas não tem nada de natural. Pela história, sabemos que Atlântida e Lemúria seguiram pelo caminho do desenvolvimento do poder mental, e foi uma civilização que chegou ao fim pela autodestruição.

Cabe a nossa atual civilização, não seguir o mesmo caminho, já que conhecemos o resultado, e sim evoluirmos pelo sentimento.

Pela mente, nunca conseguiremos fazer conexão de nosso Espírito, pois estamos presos manipulando a matéria, mas pela emoção positiva, poderemos modificar nosso campo energético, purificando sua irradiação, de forma que possamos acessar um nível vibratório diferente.

Sabemos que a mediunidade, a paranormalidade, são decorrentes de estarmos despertos ao nosso campo energético, então, nos cabe a aprender a usá-lo, como fizemos um dia, crianças no lidar com o mundo material e social.

Temos uma inversão de valores, a mente, nossa parte material, é quem acreditamos que comanda nossa vida, quando na realidade, quando nosso corpo o deseja paralisa a mente, nos deixando doentes ou mesmo através de um desmaio.
Somos um espírito que tem sua parte mais densa manifestada, e não um corpo que tem em algum lugar (externo) um espírito. Na realidade, nosso corpo é só a ponta do iceberg, o visível, enquanto nosso espírito é todo ele, principalmente a parte submersa.

Porém, vivemos como se só o que existe é a parte visível, e nos negamos a entrar em contato com nossa parte inconsciente, mas, na realidade, é ela que comanda nossa vida.

Neste caso, só estaremos seguindo nosso caminho. No dia que abrirmos nossa sensibilidade para que ouçamos nosso próprio espírito, comecemos a levar a Luz do autoconhecimento para as trevas daquilo que negamos em nós, e ao ouvirmos nossa alma, paramos de deixar que o mundo se imponha a nós, e sim que nós nos coloquemos no mundo, assim como somos de verdade e não como os outros querem que sejamos.

Dizer que Eu sou o que Sou, e bancar esta postura, é o mesmo que se assumir como um Ser integral, corpo e espírito, e não apenas uma máscara pintada para agradar quem a vê, pois nos é conveniente.

Estar no bem, torna-se estar vivendo a favor de si mesmo, da vida plena, e estar no mal é estar abrindo mão da própria vida para viver o que os outros desejam para nós.

Temos que lembrar, que se acreditamos na reprogramação carmica entre vidas, teremos que prestar contas daquilo que fizemos de nossa vida, e não o que fizemos pela vida dos outros, pois não podemos dar a ninguém aquilo que não temos em nós mesmos.

Muitas vezes nos consideramos sem forças, inseguros para nossas próprias coisas, mas, no entanto, cuidamos de toda a família com energia e determinação. Se pudermos ser generosos com os outros, não seria primeiro nossa obrigação sermos generosos conosco mesmos, já que nos dois momentos cruciais de nossa vida, o nascimento e na morte, percorremos sozinhos?

Existe enorme diferença em fazer pelos outros o melhor, porque eu assim desejo e posso, e fazê-lo por que eles desejam, como se estivéssemos comprando seu amor, por estarmos ajudando-os eles nos devem uma contrapartida.

Quando estivermos vivendo nosso melhor para nós, automaticamente, teremos o nosso melhor para dar aos que amamos.
Porém, se não vivemos nosso potencial, nada teremos a oferecer, só uma imagem, sem conteúdo, que com o tempo as pessoas se cansam.

Não poderemos mostrar nossa alma, como é bela, e plena, se não soubermos onde e com quem ela está, se estivermos ocos.

Uma pessoa vazia não tem o que oferecer, mas uma pessoa integrada, tem sua alma para auxiliá-la a ajudar a alma do outro a se manifestar e se bancar, pois teremos a adaptabilidade e fluidez da água necessária para entender a linguagem do outro, e não seremos a pedra dura e inflexível, que apenas lhe indica o caminho que nós foi ensinado como sendo o melhor.

Integrados com nosso espírito, responsáveis pelo nosso campo energético, com a sensibilidade e conexão desperta, estaremos aptos a criar nossa própria realidade, sem culpa, temores, magoas, poderemos alterar sempre que assim desejarmos mudar nossas crenças e valores, obtendo sua essência, e jogando fora os trapos que não mais nos servem.

Se nos aceitarmos como seres em constante treinamento evolutivo, e que é pela experienciação que envolve erros e acertos que se cresce espiritualmente, podemos errar, sem com isto carregarmos o peso do carma como se ele fosse um homem rígido nos apontando o dedo no nariz, mas sim como simplesmente parte da bela experiência de viver.

A vida é plena por si só, se seguirmos nosso coração com consciência de estarmos seguindo as leis universais, dedicando-nos a conhecer nossos próprios potenciais, nossa vida fluirá facilmente, pois estaremos seguindo o fluxo que a vida nos reserva...

por Ingrid Monica Friedrich -

2 de mar de 2010

Equilibrando as Energias


A cabala é uma das mais antigas sabedorias espirituais existentes em nosso planeta. Este conhecimento ficou oculto durante milênios entre um reduzido número de sábios, mas agora começa a ser difundido para um número cada vez maior de pessoas. Recentemente, seu estudo vem se popularizando ao redor do mundo, atraindo inclusive diversas estrelas de Hollywood, tais como Madonna e Demi Moore.

O aprendizado profundo da cabala traz respostas para aquelas perguntas interiores que a maioria de nós já se fez ao menos uma vez na vida: Quem somos nós? De onde viemos? Quem é Deus? Por que morrer?

Segundo a cabala, o maior de nossos propósitos é o DESEJO. O desejo é nossa essência, aquilo que nos move e nos mantêm vivos. Existem desejos de todos os tipos: materiais, espirituais, de alegria, de solidão e muitos outros. Todos têm em comum a busca ininterrupta de PLENITUDE. A maioria das pessoas já teve um momento de plenitude (alguns chamam felicidade ou amor universal). Uma vez sentida não mais nos esquecemos dela. Diferentemente do prazer, que por maior que seja é temporário e muitas vezes vem seguido de frustração, a plenitude nos recarrega e nos move em direção à LUZ.

Sendo assim, o desejo de receber não representa nenhum problema ou empecílio para a felicidade. O problema reside no DESEJO DE RECEBER SÓ PARA SI. Imagine um equipamento de som. Ele recebe energia elétrica da tomada e gera som, que sai por suas caixas. O que irá acontecer se ele continuar a receber carga elétrica e não transformá-la em som? Certamente entrará em curto-circuito. O mesmo acontece conosco. Quando desejamos receber só para nós mesmos, mas não queremos compartilhar o que recebemos, entramos em curto-circuito e passamos a não receber mais nada.

A cabala nos ensina, então, que só existe um propósito para tudo que recebemos: COMPARTILHAR. É exatamente no equilíbrio destas duas energias primordiais, Desejo de Receber e Desejo de Compartilhar, que vamos encontrar a felicidade que tanto procuramos em nossas vidas.

Existem diversas ferramentas cabalísticas para encontrarmos o equilíbrio entre estas duas forças complementares: meditações, orações, estudo da árvore da vida, decodificação do Antigo Testamento.

Os cabalistas dizem que as 22 letras do alfabeto hebraico funcionam como um DNA da criação, e, combinadas da maneira apropriada, carregam um grande poder espiritual. Existem 72 seqüências especiais (72 nomes de Deus), para diferentes propósitos.

Energia Quântica

EARTH PLANET

Uma Prece ao Melhor do teu Ser

Gregg Braden- Sentimentos, Emoções...

Eletrofisiologia da Intuição

A VIDA É MÁGICA

Prosperar

Cura Energética- Gregg Braden

ROBERT HAPPÉ

Transformando seus Sonhos em Realidade 1

Transformando seus sonhos 2

Transformando seus Sonhos 3

Livro Homeopatia e Energia

O PODER DA INTENÇÃO

Intenção 2

Intenção 3

Validação

ValidaçãoII